D2C: o que significa e como usar

Você sabe do que se trata o D2C? Caso nunca tenha ouvido falar sobre a estratégia de marketing e esteja disposto a abrir um e-commerce, ou já tiver uma empresa digital, não deixe de acompanhar o post abaixo. Aqui nós vamos te deixar por dentro de tudo que envolve o D2C, desde o seu significado, até a sua aplicação e as suas vantagens e desvantagens. 

 

Com o aprimoramento das redes sociais e dos sites, o mercado online tomou conta dos negócios e estar a par das suas estratégias mais importantes é fundamental para se dar bem nas vendas. Por isso saber mais sobre o D2C (isto é, D2C o que é) pode te auxiliar. Confira abaixo as informações mais importantes sobre o assunto. 

D2C ajudando na compra de mercadorias online.
D2C ajudando na compra de mercadorias online. | Foto: Freepik.

O que é D2C?

Você já ouviu falar sobre o D2C? Esse termo está cada vez mais em alta na área do marketing, mas por quais motivos e o que essa sigla (D2C) significa? O que significa D2C

Certamente, se você já conhece os termos B2C (Business to Consumer) e B2B (Business to Business), deve estar por dentro do que se trata a D2C, já que todas elas são muito comuns para definir os relacionamentos entre as próprias empresas e o cliente. 

A abreviatura (sigla) “D2C” vem da expressão Direct to Consumer, o que significa em tradução livre “direto ao consumidor”. Na prática, essa modalidade de E-commerce (comércio online ou digital) é muito usada para indústrias, as quais possuem vendas realizadas diretamente para o cliente, deixando de lado as mediações de negócio feitas por terceiros. 

D2C: o que significa e como usar

E do que se trata, finalmente, a D2C? Bom, essa estratégia de marketing é pautada na ideia de que a própria empresa que desenvolve o produto é capaz de tomar todas as medidas viáveis para vender e lucrar com ele. Assim, em vez de buscar varejistas que vão se alinhar à mensagem do produto e do público, a empresa passa a cuidar de todos os processos para conseguir otimizar a venda das suas mercadorias.

 

As marcas estão preferindo ficar à frente de todo o processo criativo, seja ele a hora da descoberta do produto ou a hora da realização da compra. Todo esse controle permite que a empresa cuide de toda a formação e divulgação da sua identidade, o que, em si, já é uma estratégia super acertada para valorizar a mercadoria. 

Quando usar o D2C?

Com o avanço da tecnologia, os clientes tornam-se cada vez mais exigentes. E, por causa disso, as empresas e as indústrias precisaram inovar no jeito de interagir com seu público consumidor. Dentre as inovações efetivadas, o D2C (direct to consumer) surge como uma estratégia bastante interessante, uma vez que oferece uma maior eficiência nas soluções empresariais. 

Na estratégia apresentada acima, a empresa entra diretamente em contato com os clientes, como abordamos anteriormente, e essa característica reflete em processos de venda mais eficientes e bem menos custosos.

A grande questão aqui é que, mesmo o D2C sendo extremamente benéfico para as marcas, ele exige um meio de contato eficiente (redes sociais, como Instagram, sites…) para que os consumidores possam ter acesso aos  produtos ofertados pela empresa e se atentem as suas vantagens.

Por esse motivo, as plataformas de e-commerce (compras digitais/online, as quais são realizadas nas redes sociais e em sites) são mais do que fundamentais. Isso acontece porque é por meio delas que uma companhia pode apresentar e divulgar o seu trabalho, ou seja, seus produtos e realizar todos os processos que têm relação com a  venda digital.

Diferenças entre o B2B, B2C e D2C

  • B2B –  É uma sigla que se refere a expressão em inglês “business to business”. Tal frase, traduzida do inglês significa: de empresa para empresa. A expressão tem como objetivo definir os negócios realizados entre  duas empresas (só pessoas jurídicas), uma fornecedora e outra compradora, sem que o consumidor comum (pessoa física) faça parte dessa negociação. 
  • B2C – Essa sigla abrevia a expressão em inglês “business to customer”, ou, de empresa para consumidor, a qual, diferentemente do B2B, define os negócios que são realizados exclusivamente entre empresa e consumidor final. Isto é, de uma pessoa jurídica para uma física.

Mas, qual é exatamente a diferença entre essas duas estratégias? Bom, o B2B geralmente envolve um produto ou um serviço considerado mais complexo. Isso porque é preciso ter uma apresentação mais profunda antes de fechar a venda. Outra questão que distingue o B2B da B2C é que esse tipo de venda depende, necessariamente, da decisão de mais de um indivíduo, além do seu preço mais elevado, por causa do valor agregado bastante alto. 

 

Todos esses pontos tornam o processo de venda mais longo e o que ocorre no B2C é o contrário. Com uma  venda muito mais rápida, o consumidor passa a ser aqui o único capaz de tomar a decisão final. Tal fato torna a transação bem mais simples e o produto ou serviço negociado no B2C também se torna mais fácil de utilizar e de entender. 

Vantagens do D2C

Aumento do market share

Através do D2C, é possível alcançar mais clientes em menos tempo. As compras realizadas pelo site de uma fabricante são mais práticas e rápidas, o que facilita o posicionamento da marca na internet. 

Melhora a experiência dos clientes

O marketing digital para o e-commerce é um verdadeiro desafio para diversos modelos de negócios. Entretanto, muitas dessas técnicas acabam se aplicando ao cenário da indústria. Com isso, torna-se inevitável entender um pouco mais sobre vendas e experiência do consumidor, o que termina por concretizar uma melhora no entendimento comportamental do público e dos produtos corretos no momento mais adequado.

Redução de custos

As indústrias movimentam altas quantidades de dinheiro, porém esse é um setor com muitos gastos fixos de manutenção e distribuição de mercadorias. Por esse motivo, o D2C, consegue beneficiar a empresa ao diminuir as despesas intermediárias (entre terceiros), além de auxiliar a logística interna para que os produtos cheguem o mais rápido possível nas mãos dos clientes.

Acirramento das competições

Com a participação mais ativa da sua marca nas redes, há a criação de um destaque no mercado. Assim, o contato com os clientes fica mais próximo e personalizado, o que traz vantagens para as suas mercadorias.

Desvantagens do D2C 

Em algumas ocasiões, a mesma vantagem pode, também, significar uma desvantagem (ou um desafio), então é bom ficar ligado. 

Aumento da concorrência

Dependendo da área do seu negócio, vender diretamente aos consumidores pode aumentar a concorrência, uma vez que as empresas que usam o D2C são tanto de pequeno porte quanto grande. E, como o comércio eletrônico está em alta, muitas corporações, já famosas, estão oferecendo seus produtos diretamente a seus clientes, de forma online.

Custos mais altos 

Vender diretamente aos consumidores significa ter margens de lucro maiores para o seu negócio, mas você terá que arcar com todos os custos de outras operações comerciais, o que encarece mais o produto, além de ter um peso maior para a marca. 

Operações comerciais complexas 

A D2C proporciona  uma sensação de liberdade na administração dos  seus negócios, entretanto uma enorme responsabilidade acompanha essa forma de administrar. Os donos das empresas que fornecem diretamente ao consumidor muitas vezes se veem lutando com várias tarefas simultâneas, o que influencia negativamente. 

 

Quer uma ajuda para entender mais sobre o D2C? O Fala Content te conta tudo o que você precisa saber. A empresa está no mercado há algum tempo e atua na área de assessoria em SEO e na produção de marketing de conteúdo. Não deixe para depois o futuro do seu negócio. Confira!